Fáscia: Por que precisamos entender mais sobre ela?

Muito se fala sobre a liberação miofascial, que vem se tornando cada vez mais popular e ganhando novos adeptos a cada dia. Mas antes de se submeter a uma sessão de liberação ou até mesmo fazer um curso para aprender como realizar a auto liberação miofascial, é importante entender o que é fáscia e para que ela serve. 


Até pouco tempo atrás, acreditava-se que a fáscia era apenas uma membrana que cobria os músculos, mas a verdade é que os estudos mais aprofundados sobre a fáscia são recentes e até mesmo os mais experientes sobre este tema dizem que ainda existe muito a ser descoberto sobre este grande sistema, que vem se mostrando fundamental para o equilíbrio e harmonia de todo o nosso organismo.


A fáscia, ou tecido conectivo, é uma malha única e indivisível que se parece como uma grande teia, formada por fibras e material colagenoso. Ela está presente em todo nosso organismo ​e envolve todos os músculos, ossos, articulações, órgãos, nervos, veias e artérias do corpo. Se o nosso corpo tem um formato específico, isto se deve à fáscia. Uma de suas funções principais é manter o nosso corpo unido e ao mesmo tempo separar suas estruturas para que elas possam trabalhar de forma independente​. 


A fáscia é responsável pela transmissão de força entre os sistemas e atua diretamente na hidratação e transporte de nutrientes para todo o organismo. Como ela forma um meio rico em água, a estrutura fascial​ oferece uma superfície lubrificada para que os músculos possam se movimentar de forma suave e sem atrito entre eles e, com isso, manter a plasticidade e fluidez dos movimentos corporais. Assim, a liberdade de todos os nossos movimentos depende da saúde deste órgão tão importante e tão pouco conhecido até mesmo pela medicina.


A fáscia é também nosso maior órgão sensorial em extensão e possui 12 vezes mais terminações nervosas do que os músculos. Muita informação é transmitida pela fáscia e esse é um dos motivos pelos quais ela reage imediatamente a estímulos tanto físicos como psíquicos e emocionais.​ Sempre que o corpo sofre um acúmulo de tensão, a fáscia sofre uma alteração em sua estrutura, formando pontos de emaranhamento nesta teia, nódulos de tensão, que acarretam em uma formação de pregas fasciais, ou seja, um encurtamento da fáscia em alguns pontos do corpo. Este encurtamento faz com que o fluxo energético fique comprometido e a musculatura acaba perdendo a fluidez de movimento, causando dor e sensação de rigidez. E são diversos os fatores que geram tensão e o emaranhamento da fáscia, entre eles:​

  • Atividades físicas muito intensas ou com sobrecarga
  • Ficar muito tempo sentado ou em pé, sem se movimentar
  • Maus hábitos posturais
  • Realização constante de movimentos repetitivos
  • E principalmente o stress e aspectos emocionais, como ansiedade, tristeza, medo, raiva… (a lista é longa)


Quando um indivíduo apresenta os sintomas de dores musculares, fraqueza e restrição de movimento, tratar estas consequências com analgésicos, relaxantes musculares e massagens relaxantes não podem ser consideradas soluções sustentáveis, pois se os hábitos continuarem ocorrendo, estas providências serão apenas um paliativo para amenizar estes sintomas e não solucionarão de vez o problema.


Sendo assim, a primeira providência para manter uma fáscia saudável, livre de dor e com liberdade de movimentos, é fazer um treinamento que corrija a sua postura e a forma como você se movimenta de forma que não haja compensação nem sobrecarga muscular. Outra providência, e uma das mais importantes, é manter a sua mente saudável, livre de pensamentos nocivos que causam stress e mal estar emocional. Existem muitas maneiras de exercitar a sua mente, tais como meditação, yoga, técnicas de mindfulness, ajuda de psicólogos e terapeutas.


Nós da Flytime oferecemos treinamentos físicos baseados na educação postural e consciência do movimento, que trabalham corpo e mente de forma integrada. Esta é uma das maneiras mais eficiente de evitar o emaranhamento fascial. Clique aqui para saber mais detalhes!


No entanto, sabemos que viver uma vida livre de tensões físicas e emocionais pode ser um processo longo. Enquanto isso não acontece, precisamos de uma maneira de acabar com a dor muscular e a restrição de movimentos nos locais onde estas informações sobre a tensão estão armazenadas: na fáscia.


E para eliminar o emaranhamento da fáscia tensionada, existe uma técnica muito eficiente: a liberação miofascial. Ela é uma técnica de massagem que tem como objetivo manipular o tecido conjuntivo da fáscia. No próximo artigo, explicaremos a você o que é a liberação miofascial, o que é a autoliberação miofascial e quais são os benefícios de incorporar estas práticas em nosso dia a dia. Fique ligado!

Gostou desse conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram

Posts Recentes

Já pensou em eliminar as dores musculares e a rigidez de movimento?

Aprenda a realizar a auto liberação miofascial e diga adeus ao desconforto!

Aproveite a promoção de Pré-Lançamento !

Corpo e mente